quarta-feira, 19 de novembro de 2014


http://loja.cursoscatolicos.com.br/cursobiblico-antoniorivero

É essencial planejar qualquer tipo de curso. Nos cursos que pretender ensinar aos católicos a se familiarizar e a entender a Bíblia, não basta pegar uma Bíblia, ler textos e fazer comentários. Pior ainda se ficar fazendo interpretações livres.
Há toda uma introdução a se fazer e várias coisas a se conhecer antes de ir ao texto bíblico.
Apresentamos uma sugestão de roteiro básico a ser desenvolvido em cursos bíblicos.

1 NOÇÕES GERAIS E MANEJO DA  BÍBLIA
Nem todos sabem ler e fazer citações bíblicas, nem como se subdivide e como se encontram os diversos livros. Explicar de acordo com o público.

2 Revelação, Escritura e Tradição
Explicar que a Bíblia não é a única fonte de fé para o católico. Pode-se utilizar todo o documento Dei Verbum. É importante distinguir o que é a Tradição da Igreja e qual o papel do Magistério, sem os quais não teríamos Bíblia.

3 A HISTÓRIA DA SALVAÇÃO
Explicar qual é o assunto de toda a Bíblia e fazer esse resumo. É uma catequese, um kerigma, então pode-se utilizar a primeira parte do Catecismo da Igreja Católica.


4 PANORAMA HISTÓRICO-LITERÁRIO-GEOGRÁFICO DA BÍBLIA
Falar um pouco da História geral do ambiente bíblico, do tempo de composição, dos autores humanos. Pode ser útil se utilizar de mapas. Explicar o processo de formação dos textos, sobre os originais e as versões. Introduzir os gêneros literários.
Falar da noção de inspiração bíblica e da inerrância dos textos, que transcende os aspectos deste tópico. Pode ser útil o documento da Pontifícia Comissão Bíblica sobre a Interpretação da Bíblia na Igreja.

5 O CÂNON DA SAGRADA ESCRITURA
Deve ficar claro que a Bíblia é fruto da Igreja Católica, que catalogou e escolheu os textos sagrados entre as centenas de textos disponíveis. Explicar porque as bíblias protestantes tem menos livros.

6 PRINCÍPIOS DE INTERPRETAÇÃO DA BÍBLIA
Introduzir os vários sentidos dos textos e sua hierarquia (sentido literal e espiritual e suas subdivisões). Ver no documento da Pontifícia Comissão Bíblica sobre a Interpretação da Bíblia na Igreja.

7 INTRODUÇÃO AO LIVROS DA BÍBLIA
Fazer por blocos, conforme as divisões da Bíblia: Pentateuco, livros históricos, profetas, sapienciais, Evangelhos, Cartas, etc. Utilizar as introduções de boas bíblias, como a de Jerusalém, Peregrino, Ave Maria, etc.

8 ESTUDO ESPECÍFICO DOS LIVROS
Só depois dessa introdução geral é possível fazer um estudo proveitoso dos livros em separado, mantendo, porém, a unidade de interpretação de cada livro com o todo das Sagradas Escrituras.

REFERÊNCIAS:

Categoria:

0 comentários :

Postar um comentário

Related Posts