sexta-feira, 1 de agosto de 2014


Vocação é o chamado que Deus faz a uma pessoa para um estado ou modo de vida, segundo os planos de sua providência. Em virtude disso a vocação é um mistério, e só pode ser vista a partir da fé. Ela é sobretudo uma eleição. Para Deus, chamar equivale a eleger (Rm 9,11). Uma eleição que não tem outra explicação senão que a livre iniciativa divina.

vocacao_1

O desejo interior e desinteressado de abraçar o estado religioso é um autentico chamado divino, por ser um desejo que supera a natureza, e deve ser seguido no mesmo instante; hoje como ontem são válidas as palavras de Jesus na Escritura: “Se queres ser perfeito vai, vende tudo o que tens e dá aos pobres” (Mt 19,21).

A vocação é, portanto, algo sobrenatural. E os que a vê em com olhos puramente humanos, ou pior ainda, mundanos, não a podem entender. A vocação não surge por decisão do homem, não se descobre fazendo um teste de orientação profissional, não nos pode ser mostrada por um psicólogo, um psicopedagogo, nem nenhum educador do mundo. É um chamado de Deus, e, portanto, se escuta quando se escuta a Deus: quando se reza, quando se faz silêncio interior.

Sinais de Vocação

Detalhes em: http://verboencarnadobrasil.org/sinais-de-vocacao/

1. Insatisfação pelas coisas do mundo
    - Temor de se condenar se continuar vivendo no mundo.
    - Consciência da vaidade e da fugacidade das coisas do mundo.
2. Horror ao pecado.
    - Forte desejo de levar uma vida de pureza.
3. Disposição à entrega, ao sacrifício, ao esforço para ajudar espiritualmente aos outros.
    - Espírito de generosidade para com Deus
4. Atração pela oração e pelas coisas espirituais.
5. Desejo de consagrar a vida pela conversão de uma pessoa querida e, também, pelo resto dos homens.
6. Desejar ter a vocação.
7. Temor de ter vocação.

Enganos e obstáculos contra a Vocação

Podemos dizer que, em geral, as dificuldades provêm de três setores: 1º- Dos homens mundanos, 2º- dos familiares carnais e, 3º- do próprio candidato. Embora muitas vezes as dificuldades se alternam.

1. Pedir conselho a muitas pessoas e deixar passar muito tempo, ou seja, a tentação da demora.
2. Dos próprios familiares quando não o aceitam e põem obstáculos.
3. Não achar-se digno da vocação.
4. Achar que não tem as qualidades para ter vocação.
5. Achar que porque é pecador Deus não pode chamá-lo.
6. Achar que porque existem padres e religiosos ruins, então não pode ter vocação.
7. Achar que porque tem gostos e aptidões por outras coisas não pode ter vocação.
8. Achar que como leigo pode fazer igual ou maior bem que como consagrado.
9. Escusar-se afirmando que se pode servir a Deus em qualquer lugar.
10. Achar que porque namora não pode ter vocação.
11. Achar que tem que esperar e ficar retardando a resposta.
12. Achar que tem que ter uma certeza ou segurança total com respeito a vocação.
13. Doer-se por ter de deixar tudo e ficar sem nada.
14. Achar que a vocação é uma fuga ou evasão de algum problema.
15. Imaginar que só pode realizar-se casado e não como consagrado.
16. Pensar que não tem vocação porque não a sente.
17. Não se consagrar a Deus pelo medo de depois abandonar a vocação ou de ser infiel.
18.  Justificar-se dizendo que gostaria de ter esposa e ter filhos.

O que fazer?


Não devem duvidar de sua vocação aqueles a quem tem sido inspirado o desejo de ingressar na vida religiosa.

Somente lhes cabe pedir conselho em dois casos: um, com respeito ao modo de entrar, e outro, com respeito a alguma trava especial que lhes apresentar o fato de tomar o estado religioso. Em tais casos, sempre se deve consultar a homens prudentes que com juízo sobrenatural (e não movidos pela paixão) possam ajudar ao discernimento da vontade de Deus. Nunca aos parentes, pois não entram neste caso na categoria de amigos, senão que na de inimigos da vocação, segundo o que disse o profeta Miquéias que os inimigos do homem são seus familiares (7,6), frase que cita nosso Senhor em São Mateus (10,36).

Só se deve consultar com um sábio e prudente diretor espiritual ou confessor. Vai tratar de santidade com um homem sem religião e de justiça com um injusto… Não tomes conselhos destes sobre tal coisa, senão que trata de contínuo com o varão piedoso (Eclo 37,12) ao qual se deve pedir conselho se houvesse neste caso algo que se necessite consultar.

Como responder a vocação

1.      Com prontidão.
2.      Com generosidade.
3.      Com heroísmo.

 Baseado em 1 comentários.

Publicações IVE Press:


O Teólogo responde
R$ 30,00



Categoria:

0 comentários :

Postar um comentário

Related Posts