quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Divulgada em 26 de novembro de 2013 a primeira Exortação Apostólica do Papa Francisco: Evangelii Gaudium, sobre o anúncio do Evangelho no mundo atual.

Este sim é um documento do Magistério ordinário de um Sumo Pontífice, e, sendo a primeira Exortação do Papa Francisco, é onde encontraremos o melhor de seu pensamento enquanto Papa e que dará as diretrizes de seu pontificado (a encíclica Lumen Fidei, como ele mesmo confirmou, foi escrita na sua quase totalidade pelo seu predecessor, Bento XVI).

Aqui neste link poderá encontrar o texto integral em português, formatado em pdf para impressão.

Segundo o próprio documento, os pontos mais importantes são:

a) A reforma da Igreja em saída missionária.
b) As tentações dos agentes pastorais.
c) A Igreja vista como a totalidade do povo de Deus que evangeliza.
d) A homilia e a sua preparação.
e) A inclusão social dos pobres.
f) A paz e o diálogo social.
g) As motivações espirituais para o compromisso missionário.
 

Segue o esquema do documento, retirado do sumário:

I. Alegria que se renova e comunica [2-8]
II. A doce e reconfortante alegria de evangelizar [9-10]
Uma eterna novidade [11-13]
III. A nova evangelização para a transmissão da fé [14-15]
A proposta desta Exortação e seus contornos [16-18]
Capítulo I
A TRANSFORMAÇÃO MISSIONÁRIA DA IGREJA
I. Uma Igreja «em saída» [20-23]
«Primeirear», envolver-se, acompanhar, frutificar e festejar [24]
II. Pastoral em conversão [25-26]
Uma renovação eclesial inadiável [27-33]
III. A partir do coração do Evangelho [34-39]
IV. A missão que se encarna nas limitações humanas [40-45]
V. Uma mãe de coração aberto [46-49]
Capítulo II
NA CRISE DO COMPROMISSO COMUNITÁRIO
I. Alguns desafios do mundo actual [52]
Não a uma economia da exclusão [53-54]
Não à nova idolatria do dinheiro [55-56]
Não a um dinheiro que governa em vez de servir [57-58]
Não à desigualdade social que gera violência [59-60]
Alguns desafios culturais [61-67]
Desafios da inculturação da fé [68-70]
Desafios das culturas urbanas [71-75]
II. Tentações dos agentes pastorais [76-77]
Sim ao desafio duma espiritualidade missionária [78-80]
Não à acédia egoísta [81-83]
Não ao pessimismo estéril [84-86]
Sim às relações novas geradas por Jesus Cristo [87-92]
Não ao mundanismo espiritual [93-97]
Não à guerra entre nós [98-101]
Outros desafios eclesiais [102-109]
Capítulo III
O ANÚNCIO DO EVANGELHO
I. Todo o povo de Deus anuncia o Evangelho [111]
Um povo para todos [112-114]
Um povo com muitos rostos [115-118]
Todos somos discípulos missionários [119-121]
A força evangelizadora da piedade popular [122-126]
De pessoa a pessoa [127-129]
Carismas ao serviço da comunhão evangelizadora [130-131]
Cultura, pensamento e educação [132-134]
II. A homilia [135-136]
O contexto litúrgico [137-138]
A conversa da mãe [139-141]
Palavras que abrasam os corações [142-144]
III. A preparação da pregação [145]
O culto da verdade [146-148]
A personalização da Palavra [149-151]
A leitura espiritual [152-153]
À escuta do povo [154-155]
Recursos pedagógicos [156-159]
IV. Uma evangelização para o aprofundamento do querigma [160-162]
Uma catequese querigmática e mistagógica [163-168]
O acompanhamento pessoal dos processos de crescimento [169-173]
Ao redor da Palavra de Deus [174-175]
Capítulo IV
A DIMENSÃO SOCIAL DA EVANGELIZAÇÃO
I. As repercussões comunitárias e sociais do querigma [177]
Confissão da fé e compromisso social [178-179]
O Reino que nos solicita [180-181]
A doutrina da Igreja sobre as questões sociais [182-185]
II. A inclusão social dos pobres [186]
Unidos a Deus, ouvimos um clamor [187-192]
Fidelidade ao Evangelho, para não correr em vão [193-196]
O lugar privilegiado dos pobres no povo de Deus [197-201]
Economia e distribuição das entradas [202-208]
Cuidar da fragilidade [209-216]
III. O bem comum e a paz social [217-221]
O tempo é superior ao espaço [222-225]
A unidade prevalece sobre o conflito [226-230]
A realidade é mais importante do que a ideia [231-233]
O todo é superior à parte [234-237]
IV. O diálogo social como contribuição para a paz [238-241]
O diálogo entre a fé, a razão e as ciências [242-243]
O diálogo ecuménico [244-246]
As relações com o Judaísmo [247-249]
O diálogo inter-religioso [250-254]
O diálogo social num contexto de liberdade religiosa [255-258]
Capítulo V
EVANGELIZADORES COM ESPÍRITO
I. Motivações para um renovado impulso missionário [262-263]
O encontro pessoal com o amor de Jesus que nos salva [264-267]
O prazer espiritual de ser povo [268-274]
A acção misteriosa do Ressuscitado e do seu Espírito [275-280]
A força missionária da intercessão [281-283]
II. Maria, a Mãe da evangelização [284]
O dom de Jesus ao seu povo [285-286]
A Estrela da nova evangelização [287-288]


Categoria:

0 comentários :

Postar um comentário

Related Posts