quarta-feira, 26 de junho de 2013

Josemaria Escrivá nasce em Espanha no dia 9.1.1902 e morre em Roma, a 26.6.1975. A 2 de Outubro de 1928, Deus faz-lhe ver o Opus Dei

1902 - 1914 - Uma família cristã
Recordava com agradecimento, como os pais o foram iniciando, a pouco e pouco, na vida cristã

1914 - 1918 - Pegadas na neve
Pode surpreender que um motivo de tão pouca importância – umas pegadas na neve – baste para que um adolescente tome uma decisão tão grande: dedicar a sua vida inteira a Deus; mas é essa a linguagem com que Deus costuma chamar os homens, e assim são as respostas, os sinais de fé, das almas generosas que procuram a Deus com sinceridade.

1918 - 1925 - Os anos do seminário
Porque vou para sacerdote? O Senhor quer alguma coisa; o que seria? E com um latim de baixa latinidade repetia: Domine, ut videam! Ut sit! Que seja isso que Tu queres e que eu ignoro.

Josemaria pressentia que Deus o estava preparando para qualquer coisa... Que seria? Não sabia.

1925 - 1928 - Entre os pobres e os doentes
Entre os pobres e os doentes, os ignorantes, os deserdados, as crianças, encontrava a força para cumprir o imenso projecto que o Senhor tinha colocado nesse dia sobre os seus ombros. Foi a escola da dor, em que a sua alma se temperou.

1928 - 1928. Fundação do Opus Dei
“Tinha eu vinte e seis anos, a graça de Deus e bom humor, e nada mais. E tinha que fazer o Opus Dei”.
Era o dia 2 de Outubro de 1928, festa dos Anjos da Guarda. O Pe. Josemaria nunca mais esqueceria o som daqueles sinos de igreja…Estava a fazer um retiro.

1928 - 1936 - Os primeiros anos
Anos de 1928, 1929, 1930... São Josemaria tinha que levar a cabo aquele querer divino, mas não contava nem com pessoas preparadas, nem com meios económicos ou mecenato para o realizar. Apoiava-se na oração e na mortificação, e pedia sem cessar, aos pobres e enfermos que atendia, que oferecessem as suas dores por aquela intenção.

1936 - 1939 - Anos de guerra
Tinha-se desencadeado, além de uma guerra fratricida, uma forte perseguição religiosa, uma das mais sangrentas da história da Igreja.

1938 - Recomeçar
Acabada a travessia dos Pirinéus, depois de uma breve estada em Pamplona, fixou residência em Burgos. Daí, no meio de grande penúria, num país devastado, multiplicou-se num apostolado intenso.

1939 - 1946 - Ao serviço dos sacerdotes
“Comecei a pregar muitos, muitos retiros – então duravam sete dias – em diversas dioceses de Espanha. Era muito novo, e sentia uma vergonha enorme".

1946 - O fundador do Opus Dei viaja a Roma
Cristo, Maria e o Papa eram os grandes amores da sua vida. Agora, por fim, estava alí, muito perta do Vice-Cristo, naquela noite de 23 para 24 de Junho de 1946.

1946 - 1951 - Alegrias, dores, esperanças
“Sabeis por que é que a Obra se desenvolveu tanto? Porque fizeram com ela como com um saco de trigo: bateram-lhe, maltrataram-na, mas a semente é tão pequena que não se rompeu; pelo contrário, espalhou-se aos quatro ventos...”

1946 - 1951 - Expansão apostólica
De 1946 a 1960 o Opus Dei começou o trabalho apostólico em diversos países: Portugal, Itália, Grã Bretanha, França, Irlanda, Estados Unidos, Quénia, Japão, são só alguns.

1952 - 1970 - De cem almas interessam-nos as cem
São Josemaria tinha visto, na luz fundacional do 2 de Outubro, que o Opus Dei se dirigia a todo o tipo de pessoas.

1962 - 1965 - O Concílio Vaticano II
Em 25 de Janeiro de 1959, ao saber a notícia da convocatória do Concílio, o fundador do Opus Dei manifestou a sua alegría e esperança e começou a rezar e a pedir orações “pelo feliz êxito dessa grande iniciativa que é o Concílio Ecuménico”.

1970 - 1971 - Anos difíceis
”Se rezamos todos juntos, se pomos um pouquito da nossa boa vontade, o Senhor dar-nos-á a sua graça e passará esta noite escura, esta noite tremenda. Virá a aurora, a manhã cheia de sol.”

1970 - 1975 - Viagens de catequese
São Josemaria decidiu lançar-se "à arena" para confirmar as gentes na fé e dar-lhes a razão da sua esperança Empreendeu longas viagens por diversos países, onde teve numerosos encontros com pessoas. Ao responder às perguntas que lhe faziam, chegava ao coração e suscitava desejos de renovar a vida cristã

1975 - Procuro o Teu rosto, Senhor
A sua alma consumia-se no desejo de contemplar, cara a cara, o rosto do Senhor: "Senhor, tenho ânsias de ver a tua cara, de admirar o teu rosto, de te contemplar...!"

1975 - Ajudar-vos-ei mais
No dia 26 de Junho, às 12 da manhã, faleceu no seu lugar de trabalho. A notícia do seu falecimento difundiu-se rapidamente por todo o mundo.

(fonte: http://www.pt.josemariaescriva.info/seccao/perfil-biografico)

Categoria:

0 comentários :

Postar um comentário

Related Posts